Como Foi Saltar de Paraquedas





Uma das melhores experiencias e sensações que eu tive na vida foi saltar de paraquedas. 


Sabe aquela fase em que você fica se perguntando que coisas você quer fazer enquanto vida tiver? Já passou por isso? Já pensou nisso? Confesso que eu sempre penso nessas coisas sabe? E não é que eu seja pessimista, pelo contrario, o meu maior medo é ter uma vidinha mais ou menos e não ter realizado meus sonhos. Por isso, sempre penso sobre o que posso fazer, enquanto tenho oportunidades, não só pra mm, mas para as pessoas que estão a minha volta. Tentar fazer da vida algo que realmente valha a pena. Não só existir, mas fazer dessa existência algo válido e marcante.
E um dia, lendo umas dessas listas do tipo "Oque fazer antes dos 30 anos" numa revista feminina, percebi que quando mais nova, eu tinha vontade de fazer várias coisas legais e com o tempo, as obrigações e a chegada dos filhotes, algumas coisinhas que eu realmente queria foram ficando de lado. Até que resolvi mudar esse quadro e passei a pensar da seguinte forma: Dá pra fazer tudo o que se quer? Não, mas porque não se esforçar pra realizar algumas sonhos?
Então, um dia, estando de férias em Marabá (minha cidade natal),  folheando o jornal local vi uma  foto do Crawsky Pereira (proprietário da MabJump), saltando de paraquedas sobre a praia da cidade. Fiquei simplesmente fascinada com a imagem e pensei: já quero isso! 
Não perdi tempo, entrei em contato, fiz todas as perguntas possíveis e fui esclarecida em todas elas ( Craw MUITÍSSIMO OBRIGADO POR TUDO!!!),  em seguida falei com meu pai ( meu parceiro de todas as horas) e só depois com a minha mãe, porque ela é mais brava e meu pai ajudaria a domar a fera.
Meu pai, fofo como sempre, me perguntou: "Ériquinha, tem certeza que é isso que você quer?" Confirmei que sim e ele falou que iria comigo. Com a confirmação e o apoio moral do Papi, falei com a Mamy Poderosa e ficou tudo certo. A partir de então eu era a ansiedade em pessoa. 
As conversas com  Craw foram ficando mais frequentes, a parte bacana é que  ele me mandava várias mensagens de incentivo, fotos e videos dos saltos dele e dos amigos, continuava a esclarecer, ia explicando como tudo funcionaria e isso foi SUPER importante, porque a cada dia que passava eu me sentia mais segura e motivada pra fazer o salto. 
Daí eu tinha duas opções: fazer o curso e saltar sozinha ou fazer um salto duplo com um instrutor. Escolhi a segunda opção ( achei mais seguro por ser a primeira vez).


Meu salto foi com o Érico Azambuja, um dos paraquedistas mais tops do Brasil. Ele mora em Boituva e veio a Marabá pra realizar uma sequencia de saltos. 
A primeira imagem que recebi quando ele chegou a Marabá foi essa, com a seguinte legenda; "Seu instrutor chegou! Tá preparada?" Pensei: "Que luxo, não é todo mundo que salta com o Hullk"...kkk


No dia combinado fomos super bem recebidos, todos eram muito receptivos, animados e encorajadores. No avião fomos eu, Érico, comandante Belo (simpatia em pessoa) e mais dois rapazes.


Tudo é registrado com fotos e filmagem. 


Uma curiosidade: o avião que fui não tem porta gente! a medida que vai subindo você já sente esfriar a temperatura. A pressão do ar era tão grande que minha pele parecia de papel (percebi aqui que eu precisava repor colágeno. Oh vida!).

E sorrindo o tempo todo...


O salto foi espetacular!!!!


Maravilhoso!




Perfeito!
Amei  e desde esse dia quero saltar de novo.




E aí? Vale ou não a pena buscar realizar alguns sonhos?
O que você colocaria na sua listinha?

Beijos abraços e até!!!






Compartilhe:

JOIN CONVERSATION

2 comentários:

  1. Que legal, Érica! O salto de paraquedas é mesmo uma sensação única! Outro lugar maneiro para saltar é em Foz do Iguaçu, em cima da usina de Itaipu que deixa o cenário incrível! Tem fotos lindas nas redes sociais e no site deles: http://www.skydivefoz.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Gustavo!
      Agradeço a visita ao blog e a super dica. Verei com certeza!!!
      Abraço!

      Excluir